Café Filosófico

módulo pílulas e palavras, às sextas no instituto cpfl

Com curadoria do psiquiatra e psicanalista Alfredo Simonetti:

O que podem a psiquiatria, a psicanálise e as psicoterapias, com suas pílulas e palavras, fazer por quem vive se debatendo com os sintomas da modernidade?

E o quanto responsabilizam-se por suas tecnologias químicas e verbais, e por seus efeitos psíquicos e sociais, os psiquiatras, os psicanalistas e os psicoterapeutas atuais? E aqueles que se colocam na posição de paciente, delegam aos clínicos a responsabilidade pela “cura” de seus sintomas ou assumem a responsabilidade por sua infelicidade cotidiana?

E será que existe mesmo um “sofrimento novo” ou trata-se apenas da velha e conhecida angústia humana repaginada pelas palavras criativas dos nossos intelectuais? Embora se possa mesmo fazer este questionamento parece inegável que há uma “vivência contemporânea” das velhas angústias humanas, e mais inegável ainda é a existências de “remédios contemporâneos” para estas vivências.

Este módulo pretende tratar destas vivências e destes remédios, fornecendo alguns elementos para a discussão das questões propostas acima.

______________

05/05 | sex| 19h
A invenção do remédio
Com Alfredo Simonetti, psiquiatra e psicanalista

A psiquiatria que cuidava das doenças mentais passou a cuidar também da infelicidade cotidiana chamada mal estar contemporâneo. Esta palestra discute quando foi que isto começou, quais os avanços tecnológicos e farmacológicos que permitiram esta ampliação de função, e quais os discursos e práticas sociais que o legitimaram. Vamos debater também se a psiquiatria esta obtendo sucesso nesta tarefa ou se esta só piorando as coisas.

_______________

12/05 | sex | 19h
Pra que serve a psicanálise hoje?
Com Wilson Klain, psicanalista

Há mais de um século caminhamos em companhia da psicanálise, e agora que enfrentamos os tempos pós-modernos o que o olhar psicanalítico nos mostra? Quais são os sintomas mais problemáticos da atualidade? A “utilidade” da Psicanálise hoje difere da sua participação nos tempos que foram percorridos até aqui em sua companhia? A psicanálise adota alguma mudança teórica e técnica para enfrentar a vida no século XXI?

_______________

19/05 | sex| 19h
Corpo en-cena
Com Claudio Mello Wagner, psicólogo

De mudo e encoberto na era vitoriana, o corpo vem tomando protagonismo no cotidiano e no divã psicanalítico. As angústias, conflitos e sintomas da vida moderna se corporificam em posturas, hábitos , gestos e somatizações. Como a análise psicocorporal reichiana lida com os sintomas do mal estar contemporâneo.

_______________

26/05 | sex| 19h
Os sócios de Deus
Com Alfredo Simonetti, psiquiatra e psicanalista

Há um novo médico entrando em cena. Aquela figura do médico sábio, acolhedor e generoso, que existe no nosso imaginário é cada vez mais difícil de ser encontrada nos consultórios. O “médico nosso de cada dia “ não existe mais, em seu lugar surge o médico pós-moderno: competente, tecnológico, estudioso , atualizado, jovem, e compenetrado em sua excelência técnica.

_______________

a gravação do café filosófico cpfl acontece no instituto cpfl, rua jorge figueiredo corrêa, 1632, chácara primavera, campinas/sp, todas às sextas-feiras. participe! a entrada é gratuita, por ordem de chegada, a partir das 18h. transmissão oline pelo nosso canal do Youtube e pelo Facebook.