Cinema

marina person é curadora do ciclo: mulheres

cinecpfl apresenta, dentro da mostra cinema e reflexão, o ciclo: mulheres
curadora convidada: marina person

_______________
01/06 | qui | 19h
Aquarius, de Kleber Mendonça Filho
(Brasil/França, 2016, 145 min, 16 anos)
Com Sonia Braga, Maeve Jinkings, Irandhir Santos e Humberto Carrão. Jornalista aposentada de 65 anos, viúva e mãe de três adultos, Clara mora em um apartamento localizado na Av. Boa Viagem, no Recife, onde criou seus filhos e viveu boa parte de sua vida. Interessada em construir um novo prédio no espaço, uma construtora consegue adquirir quase todos os apartamentos do prédio, menos o dela. Por mais que tenha deixado bem claro que não pretende vendê-lo, Clara sofre todo tipo de assédio e ameaça para que mude de ideia.

Vencedor do prêmio ICS – International Cinephile Society de melhor atriz no Festival de Cannes; melhor filme nos festivais World Cinema Amesterdã, Sidney, Cartagena de Índias (competição “Gemas”), Jerusalém e Transatlantyk (Polônia); melhor atriz e prêmio do júri nos festivais de Biarritz e Lima; melhor atriz e prêmio do público no Festival de Mar del Plata; melhor atriz, prêmio da crítica internacional, prêmio dos cineclubes, prêmio Signis e Prêmio Roque Dalton no Festival de Havana; melhor direção e melhor atriz nos prêmios Fênix; melhor filme ibero-americano no Festival do Panamá; melhor filme, melhor direção, melhor atriz e melhor roteiro pelo júri da crítica e pelo júri popular no Festival Sesc Melhores Filmes.

______________
07/06 | qua | 19h
Jogo de Cena, de Eduardo Coutinho
(Brasil, 2007, 103 min, livre)
Em 2006, atendendo a um anúncio de jornal, 23 mulheres contaram sua história de vida em um estúdio. Três meses depois, várias atrizes interpretaram, a seu modo, as histórias contadas por estas mulheres, borrando as tênues linhas que separam a realidade da ficção. Com participações de Marília Pêra, Fernanda Torres e Andrea Beltrão.

Vencedor do prêmio do prêmio de melhor filme no Festival de Granada (Espanha); prêmio do público no Festival do Cinema Latino-Americano de São Paulo; Prêmio APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte de melhor filme do ano; melhor documentário e melhor diretor de documentário no Prêmio Contigo; melhor filme do ano no Prêmio Jairo Ferreira.

______________
08/06 | qui | 19h
Estrelas Além do Tempo, de Theodore Melfi
(“Hidden Figures”, EUA, 2013, 127 min, livre)

Com Taraji P. Henson, Octavia Spencer, Janelle Monáe e Kevin Costner. Em 1961, em plena Guerra Fria, Estados Unidos e União Soviética disputam a supremacia na corrida espacial ao mesmo tempo em que a sociedade norte-americana lida com uma profunda cisão racial, entre brancos e negros. Tal situação é refletida também na NASA, a agência espacial dos EUA, onde um grupo de funcionárias negras é obrigada a trabalhar à parte. É lá que estão Katherine, Dorothy e Mary, grandes amigas que, além de provar sua competência dia após dia, precisam lidar com o preconceito arraigado para que consigam ascender na hierarquia da NASA.

Indicado aos prêmios Oscar© de melhor filme, melhor atriz coadjuvante e melhor roteiro adaptado; melhor elenco no Festival de Palm Springs, no Screen Actors Guild Awards e nos prêmios da Associação de Críticos de Cinema de Las Vegas, do National Board of Review e nos Sattelite Awards; melhor elenco e melhor canção nos prêmios da Associação Afro-Americana de Críticos de Cinema; melhor performance feminina nos prêmios Black Reel; melhor desenho de produção e prêmio Spotlight nos Hollywood Film Awards; melhor filme sobre mulheres, melhor imagem feminina no cinema e melhor elenco feminino nos prêmios da Associação Feminina de Críticos de Cinema.

______________

sessão do realizador
pré-estreia, com presença do diretor Cristiano Burlan e do ator Mário Bortolotto
14/06 | qua | 19h
No Vazio da Noite, de Cristiano Burlan
(Brasil, 2016, 80 min, 12 anos)
Com Henrique Zanoni, Mário Bortolotto, Jean-Claude Bernardet, Gustavo Canovas e Rodrigo Sanches. Atormentado pelos pensamentos que a insônia lhe provoca e que o conduz a uma vertiginosa viagem noite adentro, um homem vagueia pelas veredas de uma metrópole num caminho sem volta.

______________
15/06 | qui | 19h
A Hora da Estrela, de Suzana Amaral
(Brasil, 1985, 96 min, 12 anos)
Com Marcélia Cartaxo, José Dumont, Tamara Taxman, Umberto Magnani, Dirce Militello e Fernanda Montenegro. Baseado no romance homônimo de Clarice Lispector, o filme focaliza Macabéa, uma imigrante nordestina que vive na cidade de São Paulo. Ela trabalha como datilógrafa em uma pequena firma, vive em uma pensão miserável e não tem ambições, apesar de querer ter um namorado. Um dia ela conhece um operário metalúrgico, com quem inicia namoro – só que Glória, sua colega de trabalho, tem outros planos.

Vencedor do prêmio de melhor atriz e do prêmio da crítica no Festival de Berlim; melhor filme, melhor direção, melhor ator, melhor atriz, melhor fotografia e melhor montagem no Festival de Brasília; melhor direção no Festival de Havana.

______________
21/06 | qua | 19h
Dois Dias, Uma Noite, de Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne
(“Deux Jours, Une Nuit”, Bélgica, 2014, 95 min, 12 anos)
Com Marion Cotillard, Fabrizio Rongione e Catherine Salée. Na Bélgica, mulher afastada do trabalho por depressão descobre ao retornar que seus colegas aceitaram receber um bônus salarial no lugar de sua vaga. Com a ajuda de seu marido, ela tem apenas um final de semana para convencê-los a mudar de ideia, e assim manter seu emprego.

Prêmio do júri ecumênico no Festival de Cannes; melhor atriz no European Film Awards; melhor atriz pela Associação Nacional dos Críticos Cinematográficos (EUA); melhor atriz pela Associação dos Críticos Cinematográficos de Nova York (EUA); melhor atriz pela votação dos críticos da Indiewire; melhor atriz pela votação do Village Voice Film; melhor atriz pela Associação dos Críticos Cinematográficos de Dublin (Irlanda); melhor atriz pela Associação dos Críticos Cinematográficos da Georgia (EUA); melhor filme, melhor direção, melhor roteiro, melhor ator no Margritte Award (Académie André Delvau, Bélgica); melhor filme do ano pela Associação dos Críticos Cinematográficos da Bélgica; melhor atriz e melhor filme estrangeiro pela Associação dos Críticos Cinematográficos de Boston (EUA); melhor atriz e melhor filme estrangeiro pela Associação dos Críticos Cinematográficos Online de Boston (EUA); melhor filme estrangeiro pela Associação dos Críticos Cinematográficos de Denver (EUA); melhor filme estrangeiro no Prêmio Guldbagge (Suécia); melhor filme estrangeiro pela Associação dos Críticos Cinematográficos de Indiana (EUA); Grand Prix pela Sociedade Internacional de Cinefilia – ICS; melhor filme do ano nos Prêmios Lumière (Académie des Lumières, França).

______________
22/06 | qui | 19h
Que Horas Ela Volta?, de Anna Muylaert
(Brasil, 2015, 114 min, 12 anos)
Com Regina Casé, Camila Márdila, Michael Joelsas, Karina Teles e Lourenço Mutarelli. A história focaliza uma jovem nordestina que, para prestar exames vestibulares, vai a São Paulo, onde sua mãe trabalha como babá e empregada doméstica, morando na casa dos patrões há mais de uma década. Mas a garota não vai aceitar a separação de classes e posições impostas no lugar.

Vencedor do prêmio do público da seção Panorama e do Prêmio CICAE – Conferência Internacional dos Cinemas de Arte do Festival de Berlim; prêmio especial do júri pela atuação para Regina Casé e Camila Márdiga no Festival de Sundance; Prêmio APCA de melhor filme e de melhor atriz; melhor filme no Festival de Gotemburgo; prêmio do público nos festivais Wolrd Cinema de Amsterdã e de Liubliana (Estônia); prêmio do júri no Festival RiverRun (EUA); melhor filme estrangeiro de ou sobre mulheres pela Associação Feminina de Críticos de Cinema dos Estados Unidos; melhor direção no Festival de Valletta (Malta); Troféu APC – Associação Peruana de Comunicadores no Festival de Lima; melhor filme, melhor direção, melhor roteiro (pela júri da crítica e pelo júri popular), melhor atriz (pela júri da crítica) e melhor fotografia (pelo júri popular) no Festival Sesc Melhores Filmes; melhor filme, melhor direção, melhor roteiro, melhor atriz, melhor atriz coadjuvante, melhor montagem e prêmio do público no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.

______________
28/06 | qua | 19h
Paulina, de Santiago Mitre
(“La Patota”, Argentina, 2015, 103 min, 16 anos)
Com Dolores Fonzi, Oscar Martinez e Esteban Lamothe. Aos 28 anos, Paulina largou uma promissora carreira na advocacia para ser professora em uma região problemática da Argentina. Sacrificando o namoro e a confiança do pai, um poderoso juiz, ela sustenta as suas convicções de ensino e política. Entretanto, sua crença é colocada à prova ao ser estuprada por um grupo de alunos.

Vencedor do grande prêmio da Semana da Crítica e prêmio da crítica internacional para as sessões paralelas do Festival de Cannes; grande prêmio do júri no Festival de Miami; melhor filme, melhor atriz e melhor roteiro no Festival de Pequim; melhor atriz no Festival de Biarritz, nos prêmios Fênix, prêmios Platino e pela Academia de Artes Cinematográficas e Ciências da Argentina; melhor roteiro no Festival de Lima; melhor filme da mostra Horizontes no Festival de San Sebastián.

______________

sessão debate
com presença da cineasta Tata Amaral e da escritora Clara Averbuck
29/06 | qui | 19h
Um Céu de Estrelas, de Tata Amaral
(Brasil, 1996, 71 min, 16 anos)
Com Leona Cavalli, Paulo Vespúcio, Néa Simões e Lígia Cortez. Uma cabeleireira moradora do bairro da Mooca, em São Paulo, ganha em um concurso de penteados uma viagem à cidade de Miami (EUA). No dia de sua partida, seu ex-noivo invade a sua casa, transformando a ela e sua idosa mãe em reféns de seu desespero.

Vencedor dos prêmios de melhor direção e melhor roteiro no Festival de Brasília; melhor montagem, melhor som, melhor filme de estreia e menção do prêmio da crítica internacional no Festival de Havana; Prêmio APCA de melhor direção, melhor atriz e melhor roteiro.

______________
as sessões ocorrem na sala umuarama, no instituto cpfl. a entrada é gratuita, com retirada de ingresso a partir das 18h (2 ingressos por pessoa).