Social

instituto anelo inaugura nova sede e anuncia apoio do instituto cpfl para 2020

Nova sede oferece melhor estrutura para mais de 500 alunos. Parceria com Instituto CPFL vai permitir mais profissionalização das atividades.

Daniel da Silva – Crédito Victoria Ghiraldi

Destaque  ao interpretar “Romaria”, clássico de Renato Teixeira, durante a abertura do evento desta terça-feira (10), Daniel da Silva é um dos muitos trabalhadores que atuaram nas obras da nova sede do Instituto Anelo e destaca com orgulho seu papel nesta nova fase: “Meu sentimento é de muito prazer em participar e trabalhar por algo que não é só para mim, é para a sociedade. É um projeto muito bonito”. Durante toda a manhã, a musicalidade pautou a inauguração da nova sede da entidade, no Jardim Florence, em Campinas, mesma região onde a instituição oferece aulas gratuitas de música há 20 anos. 

O novo local, cedido pela prefeitura, vai permitir um melhor atendimento aos mais de 500 alunos matriculados, além de possibilitar o aumento da capacidade destes atendimentos – a estimativa é de 700 até o fim do ano. Além da nova sede, o Instituto Anelo anunciou a parceria com o Instituto CPFL agregando a CPFL Energia como patrocinadora master do projeto em 2020. Para Luccas Soares, fundador e coordenador geral do Anelo, a parceria é um presente que vai permitir profissionalizar ainda mais a atuação da entidade. 

“Essa parceria com o Instituto CPFL, pra gente, foi um presente de 20 anos. É difícil mensurar porque é o que possibilita a continuidade de todo esse trabalho. Com esse patrocínio, a gente vai conseguir atender mais de 500 alunos e muitos deles estavam à espera de uma oportunidade como essa. Então, é poder dar continuidade no que já fazemos aqui, mas de uma forma cada vez mais profissional. Tendo os professores reconhecidos, remunerados, gerando emprego aqui. Está sendo algo maravilhoso!”, explica.

Luccas Soares – Crédito: Victoria Ghiraldi

 

“Nós acreditamos no projeto da Anelo seremos parceiros nessa trajetória que fomenta a cultura e introduz centenas de jovens e crianças na música. Essa iniciativa vem ao encontro de uma causa que temos fortalecido neste ano, que é investir nas próximas gerações por meio de projetos culturais, esportivos e de incentivo à leitura. Realmente esperamos grandes histórias de transformação dessa cooperação durante todo o ano de 2020 com o Instituto Anelo”, explica o diretor superintendente do Instituto CPFL, Mário Mazzilli.

Situado em uma antiga base da Guarda Municipal às margens da avenida John Boyd Dunlop, o espaço passou por reformas e melhorias que duraram cerca de 11 meses. Com custo de R$ 250 mil, o financiamento da intervenção se deu por meio de doações que variaram de R$ 2 a R$ 50 mil, realizadas de maneira colaborativa por pessoas físicas e empresas. Com 300 metros quadrados de construção, o local possui 4 salas de aulas, sala de professores, depósito, cozinha e um miniauditório para aproximadamente 80 pessoas, a nova sede visa oferecer estrutura mais adequada para receber os alunos matriculados, além de permitir a abertura de novas vagas – a instituição tem procura média de 30 pessoas por dia.

Crédito: Victoria Ghiraldi

Vale lembrar que o Daniel, mencionado no início do texto, ficou conhecido pelas “cantorias” durante os quase seis meses em que trabalhou nas obras do Instituto Anelo. No seu repertório diário, as músicas sertanejas eram as preferidas, especialmente “Saudades da minha terra” e “Cuitelinho”, canções imortalizadas pelas vozes de Chitãozinho & Xororó e Pena Branca e Xavantinho, respectivamente.

Conheça mais sobre o Instituto Anelo: