divulgação
Concertos > andré mehmari improvisa o piano em canções brasileiras

andré mehmari improvisa o piano em canções brasileiras

villa, chiquinha gonzaga, vinicius e monteverdi, cantados por marília vargas

“Nos arranjos e recriações, procurei ser engenhoso mas sem querer reinventar a roda: tudo sempre a serviço do texto, como na revolucionária seconda pratica de Monteverdi e seus contemporâneos. Aliás, a forma como penso o acompanhamento de uma canção ‘popular’ ou folclórica é muito madrigalesca, similar a um baixo contínuo barroco, amplificando e enfatizando os afetos propostos pelo texto. As ocasionais citações e sobreposições melódicas acontecem espontaneamente e são um reflexo natural das minhas mais profundas crenças musicais. Para mim, toda música pode e quer abraçar outra (…) Isso é muito rico e estimulante para mim, um compositor que toca piano. Assim, a cada novo encontro-engenho, a música se reinventa e se reconhece” [texto de André Mehmari].

programa

  • nesta rua
  • engenho novo
  • casinha pequenina
  • são joão dararão
  • capim di pranta
  • canção do amor – heitor villa-lobos/dora vasconcellos
  • cair da tarde – heitor villa-lobos/dora vasconcellos
  • lua branca – chiquinha gonzaga
  • boi bumbá – waldemar henrique
  • viola quebrada – heitor villa-lobos
  • uirapuru – waldemar henrique
  • suíte infantil
    o cravo e a rosa
    bela pastora
    primavera
    na loja do mestre andré
  • pai francisco
  • a bela de yu – andré mehmari/jiun jie
  • serenata do adeus (tema de orfeu) – vinicius de moraes
  • valsa de euridice – vinicius de moraes
  • lamento della ninfa – claudio monteverdi/ottavio rinuccini

intérpretes

andré mehmari

andré mehmari é pianista, arranjador, compositor e multi-instrumentista. considerado pela crítica um dos mais importantes e promissores músicos brasileiros da atualidade, recebeu os principais prêmios nacionais e é autor de peças e arranjos para as formações orquestrais de maior renome do país.

marília vargas

mais Concertos

as veias sonoras abertas da américa latina

a voz de timbre inconfundível de renato braz, acompanhada pelo quarteto de violões maogani, propõem uma panorâmica da canção latino-americana, mostrando as características diferentes e sempre encantadoras que ela assume conforme a geografia, seja o “joropo’ venezuelano, a“tonada” chilena, a valsa peruana ou a milonga porteña