lux sonora

a criação musical hoje: uma série focada na música do nosso tempo, com direito à estreia mundial de 4 obras encomendadas a jovens compositores brasileiros

divulgação
Séries > lux sonora

por Leonardo Martinelli

Energia é a força comum que une o universo das imagens com o dos sons, e ao longo dos tempos várias foram as práticas musicais que, de forma metafórica, exploraram a ideia de “luz sonora”, um feixe radiante primordial que ilumina acusticamente o espetáculo musical.

Mas talvez nunca como nos dias atuais os criadores sonoros se preocuparam tanto em realizar uma música de invenção tão focada nesta energia.

Contemporaneamente, a busca de uma luminescência musical é realizada por meio de um profundo mergulho no colorido tímbrico, nas texturas instrumentais e nos matizes dinâmicos tão comuns na música de hoje. Trazer à luz a essência da experiência musical, isto é, o ouvir do som em toda a sua riqueza e diversidade é o que proporcionará o módulo Lux sonora.

Ao longo de seis apresentações, músicos e grupos inéditos na região ocuparam o palco da CPFL, desde o recital de solo Luciana Noda, pianista paulista radicada em João Pessoa; a tradicional formação de violino, violoncelo e piano, pelo Trio Puelli; o conjunto de cordas dedilhadas sob a direção do compositor Roberto Victorio; a sonoridade contrastante do In Tempori Duo, de trompete e marimba; e o ensemble liderado pelo percussionista Joaquim “Zito” Abreu.

Porém, a grande novidade é a formação de um conjunto instrumental especialmente criado para este módulo pelo maestro Jamil Maluf, que conduziu um programa integrado apenas por obras inéditas encomendadas pela CPFL a compositores brasileiros.

Além de algumas criações que elaborei tendo em mente os músicos aqui programados, participaram também jovens talentos, como Valéria Bonafé, Marcílio Onofre e Matheus Bitondi. Afinal, investir na criação de um novo repertório é investir na renovação da luz primordial da criação artística.

leonardo martinelli

compositor e jornalista

Concerto