divulgação
blog > uma versão irreverente da sagração da primavera

uma versão irreverente da sagração da primavera

projeto b reinventa a obra de stravinski que marcou o nascimento da música do século 20

O saxofonista Leonardo Muniz Correia fez há cerca de dez anos o arranjo de Rondas Primaveris, que integra a “Sagração da Primavera”, obra que em 1913 colocou o nome de Igor Stravinski como um dos nomes fundamentais da música do século 20.

“Estudamos muito música erudita, e gostamos da sonoridade dos acordes de Messiaen, Debussy e Ravel”, diz Leo. Bem, os dois últimos já foram determinantes na música popular desde os anos 30, via Duke Ellington, por exemplo.

A novidade não está exatamente aí, mas na proposta do Projeto B: “Sabemos que esta não é música pra se colocar numa festa. Se você ficar desatento, acaba achando que é apenas barulho”. E Ursini completa: “Nossa música pode ser apreciada dos dois jeitos. Uma escuta mais atenta vai detectar achados e sutilezas, mas não é necessário analisar a música para curti-la. Nossa preocupação é atrair o ouvinte com estes lances de orquestração, de clima. Em nosso caldeirão entram Ives ou Stravinski mas também o jazz e o rock contemporâneos”.