íntegra | da insubmissão feminista na atualidade, com margareth rago

reorganizando-se, nos anos de 1970, como um movimento de esquerda e anticapitalista, envolvido com as lutas contra a ditadura, o patriarcado e as desigualdades de gênero, sociais e étnicas, os feminismos se pluralizam e vivem grandes mutações, no brasil e na américa latina, nas décadas seguintes. se as conquistas feministas são enormes, se se pode dizer que anunciam e praticam outras artes do viver, desde então, os chamados “novos feminismos” registram descontinuidades em relação às pautas, ênfases, reivindicações e composição social dos movimentos feministas. novos desafios se colocam com a expansão do neoliberalismo, da racionalidade da empresa, que invade todas as dimensões da vida social e com as sofisticadas formas de controle e produção biopolítica do indivíduo. além disso, as forças conservadoras, dentre as quais a religiosa, se manifestam com maior frequência, enquanto aumenta a violência contra as mulheres, a exemplo das taxas de feminicídio e das novas formas da guerra que marcam ou mutilam seus corpos. como os feminismos respondem a essas situações?

Palestrante:

margareth rago

historiadora

sobre o cpfl play

aqui você encontrará toda a coleção de vídeos produzida em encontros do instituto cpfl desde 2003. são milhares de horas com os maiores pensadores brasileiros, artistas, convidados internacionais. todo o acesso é gratuito, e o acervo está organizado por temas, coleções, séries, palestrantes, para que você possa navegar pelo conhecimento contemporâneo da melhor maneira possível. bom proveito!