cafe filosófico

autoficção, no limiar da biografia e da invenção, com michel laub e manuel da costa pinto (versão completa)

autobiografia romanceada ou ficção confessional, estratégia mercadológica em tempos de narcisismo virtual ou conceito demarcador de um novo gênero literário, o termo “autoficção” entrou na ordem do dia. pode ser identificada em precursores como marguerite duras ou philip roth e se estabeleceu no cenário contemporâneo com o alemão w. g. sebald, o francês emmanuel carrère e, no brasil, com autores como teixeira coelho, silviano santiago e ricardo lísias.