17
Maio

17/05 | sáb | 20h | música erudita contemporânea ao vivo | in tempori duo

  • 20:00

17/05 | sáb | 20h

in tempori duo

eliana guglielmetti sulpício, marimba | carlos sulpício, trompete

integrado pela percussionista eliana guglielmetti sulpício e pelo trompetista carlos sulpício, o in tempori duo se apresenta exclusivamente com obras para marimba e trompete, combinação sonora rica e interessante. dada a singularidade da formação, o repertório estabelece estreito contato com compositores contemporâneos brasileiros, que ao longo dos últimos anos criaram várias obras especialmente para o duo.

PROGRAMA

1. eliana guglielmetti sulpício – vernal (4’)

2. leonardo martinelli – amor nunca diálogo (5’)

3. jesus alfredo martinez rodriguez – la espada del pangolin (4’)

4. mateus bitondi – cinco introduções a uma música inexistente (15’)

5. john imerso – serenity (4’)

6. eliana guglielmetti sulpício – cirandas (8’)

7. heitor villa-lobos – o trenzinho do caipira (arranjo de e.g. sulpicio) (3’)

Carlos Sulpício é doutor em música pela IA-Unesp e mestre em performance pela Boston Universisity, tendo realizado seu bacharelado em trompete pela ECA-USP. Integrou diversas formações musicais nos Estados Unidos, entre elas Civic Symphony of Boston, Lexington Sinfonieta, Boston University Symphony Orchestra e ALEA III.  No Brasil, Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal de São Paulo, Amazonas Filarmônica, Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Orquestra Filarmônica de São Bernardo do Campo e Bachiana Filarmônica. Atualmente é professor da Faculdade Santa Marcelina, da Escola Municipal de Música de São Paulo e do Instituto Baccarelli.

Eliana Guglielmetti Sulpício é doutora pela ECA-USP, mestre em performance pela Boston University, bacharel em Percussão pelo IA-Unesp e graduada em Piano pela Unaerp. Atuou em diversas orquestras no Brasil e no exterior tais como a Sinfônica de Ribeirão Preto, Filarmônica de São Caetano do Sul, Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Filarmônica de São Bernardo do Campo, Sinfônica de Santos, Bachiana Filarmônica, Sinfônica do Estado de São Paulo-OSESP (artista convidada), Civic Symphony of Boston, Newton Philharmonic, Plymouth Orchestra, New England Philharmonic Orchestra e Alea III. Atualmente é professora do departamento de música da USP de Ribeirão Preto, dirige o conjunto de percussão Grupuri e integra o Ensemble Mentemanuque.

 

módulo: Diálogos Improváveis

Curadoria: Leonardo Martinelli

Forma básica de expressão humana, não tardou muito para que o diálogo fosse prontamente absorvido pelas práticas musicais puramente instrumentais. A partir do século XVII a ideia de realizar um diálogo puramente musical, sem o auxílio de qualquer forma de texto, fascinou diferentes gerações de compositores, que passaram a adotar o duo instrumental (ou em italiano, duetto) como veículo de criação musical. Diferentes formações para dois músicos se constituíram ao longo da história, e ganharam status de “padrão”. Porém, em plena modernidade, deveria o diálogo musical se restringir a essas combinações centenárias? É lançando o desafio de ressignificar esta prática que o Instituto CPFL apresenta a série “Diálogos Improváveis”, que promoverá vários concertos de duos constituídos por formações aparentemente exóticas, mas que na verdade enfatizam uma das principais qualidades da música contemporânea, isto é, fazer da escuta um ato de apreciação ampla e irrestrita do som musical em suas mais diferentes formas.

“Diálogos Improváveis”
Curador: Leonardo Martinelli
Local: auditório umuarama | instituto cpfl (Rua Jorge Figueiredo Corrêa, 1632, Chácara Primavera, Campinas – SP);
Data: 17/05/2014
Horário: 20h;
Capacidade: Auditório Umuarama: 162 lugares;
Classificação Etária: 14 anos;
Entrada gratuita, por ordem de chegada, a partir das 19h. Vagas Limitadas;
Informações: (19) 3756-8000 ou em www.cpflcultura.com.br;