04
maio

04/05 | qua | 19h | café filosófico especial ao vivo: A era da curadoria – o que importa é saber o que importa!, Com Mario Sergio Cortella

  • 19:00

clique aqui para assistir online a partir das 19h!

04/05 | qua | 19h

café filosófico especial ao vivo

Lançamento do livro: A era da curadoria: o que importa é saber o que importa!

Com Mario Sergio Cortella, escritor e filósofo

importante: a entrada é gratuita, por ordem de chegada e a portaria abre às 18h. a capacidade do estúdio de gravação do café filosófico é de 180 lugares e serão disponibilizados outros dois espaços com telões, um no auditório umuarama e outro na galeria de artes do instituto cpfl, totalizando 600 lugares. não haverá distribuição de ingressos e o evento será transmitido online no link institutocpfl.org.br/cultura/aovivo a partir das 19h.

o livro “a era da curadoria: o que importa é saber o que importa! educação e formação de pessoas em tempos velozes” traz o encontro promovido pela coleção papirus debates entre o filósofo mario sergio cortella e o jornalista gilberto dimenstein que discutem, entre outros temas, a importância da curadoria do conhecimento e destacam o elo entre educação e comunicação.

Com a expertise que lhes credencia discorrer sobre diversos aspectos da cidadania e da educação, os autores focam a conversa na figura do curador – o que consideram ser aquele que conhece, cuida e põe à disposição o que sabe de modo que seja uma referência e que também proponha uma reflexão.

Cortella e Dimenstein destacam ainda o eixo indissociável entre a educação e a comunicação, e como são vitais para a qualidade do ensino as relações interpessoais, as experiências vividas na prática, no dia a dia. De acordo com Cortella, “não temos que tirar as crianças da rua e levá-las para a escola; temos sim que levar a rua para dentro da escola, levar aquilo que elas vivenciam no cotidiano, de maneira que possamos oferecer-lhes algo que as emocione”.

Curadoria em tempos de WhatsApp

Na era digital, em que há informações por todos os lados, o papel do curador é fundamental. “Estamos assistindo a um processo darwinístico da informação. O indivíduo acessa o Google e vem um vendaval de possibilidades de informação. E isso só está aumentando, a atenção está cada vez mais dispersa. Vivemos numa era em que todos são ao mesmo tempo consumidores e produtores de informação”, observa Dimenstein.

Ainda que em alguns pontos os autores olhem em direções diferentes, tanto Cortella quanto Dimenstein asseguram que a curadoria é necessária para que haja um direcionamento que filtre o que realmente é interessante em meio à avalanche de notícias, mensagens, vídeos e todo tipo de informação que chega até nós diariamente. Afinal, o que importa é saber o que importa.

local: instituto cpfl cultura (rua jorge figueiredo corrêa, 1632, chácara primavera, campinas – sp);
data: 04/05/16
horário: 19h;
classificação etária: 14 anos;
transmissão online pelo http://www.institutocpfl.org.br/cultura/aovivo

mais informações: 19. 3756-8000

Mario Sergio Cortella, nascido em Londrina/PR em 05/03/1954, filósofo e escritor, com Mestrado e Doutorado em Educação, professor-titular da PUC-SP (na qual atuou por 35 anos, 1977/2012), com docência e pesquisa na Pós-Graduação em Educação: Currículo (1997/2012) e no Departamento de Teologia e Ciências da Religião (1977/2007); é professor-convidado da Fundação Dom Cabral (desde 1997) e o ensinou no GVpec da FGV-SP (1998/2010). Foi Secretário Municipal de Educação de São Paulo (1991-1992), tendo antes sido Assessor Especial e Chefe de Gabinete do Prof. Paulo Freire. É autor de diversos livros nas áreas de educação, filosofia, teologia e motivação e carreira.